JobBoard - Professional Workplace Template

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit...

  • Post a CV

    Medecins du Monde Jane Addams reduce child mortality challenges Ford Foundation. Diversification shifting landscape advocate pathway to a better life rights international. Assessment.

  • Get a Interview Call

    Medecins du Monde Jane Addams reduce child mortality challenges Ford Foundation. Diversification shifting landscape advocate pathway to a better life rights international. Assessment.

  • Get an awesome job

    Medecins du Monde Jane Addams reduce child mortality challenges Ford Foundation. Diversification shifting landscape advocate pathway to a better life rights international. Assessment.

  • Advertisement

    We found Few available jobs for you

    quinta-feira, 10 de outubro de 2019

    Como escolher as melhores palavras para usar na entrevista de emprego

    outubro 10, 2019

    Como escolher as melhores palavras para usar na entrevista de emprego

    Escolher bem as palavras para usar na entrevista de emprego pode mudar muita coisa na opinião que o recrutador vai formar sobre você naqueles pooucos minutos. Está duvidando? Então compare estas duas respostas:

    “Eu ajudei no brainstorm para uma nova campanha.”

    “Eu dei ideias que foram usadas em campanhas premiadas e bem-sucedidas.”

    As duas são razoáveis, mas uma delas sugere resultados enquanto a outra é quase irrelevante. Observe como a palavra “ajudei” é vaga na primeira resposta. O entrevistador pode imaginar que você deu uma ou duas ideias e passou o resto da reunião calado. Por que não? Na segunda resposta, por outro lado, você mostra claramente que suas ideias foram bem aceitas, utilizadas e, o que é melhor, ainda trouxeram resultados.

    Confira a seguir algumas opções de frases e palavras para você usar durante a conversa com o entrevistador. As dicas são de Alison Doyle, do The Balance.

    Palavras poderosas para usar na entrevista de emprego
    1. Verbos que demonstram responsabilidade
    Durante a entrevista de emprego é sempre bom demonstrar que você é um profissional responsável. Aqui vão algumas palavras e expressões que transmitem essa qualidade:

    Apoiar

    Assumir

    Aumentar a eficiência

    Buscar resultados

    Coordenar

    Cumprir prazo

    Ficar responsável

    Organizar

    Preparar

    Providenciar

    Realizar

    Trabalhar em equipe

    2. Palavras que refletem valores da empresa
    Quer demonstrar que você está alinhado aos valores da empresa contratante (desde que seja o caso, claro)? Utilize no seu discurso as palavras que a própria empresa usa para se descrever. Para não ficar repetitivo, busque sinônimos.

    Ainda que o recrutador não perceba que você está usando as mesmas expressões, essa estratégia pode causar uma impressão bastante positiva.

    Estude atentamente o “sobre nós” do site da empresa, suas páginas nas redes sociais e o próprio anúncio de vaga

    3. Adjetivos que mostrem paixão
    Um dos pontos que os entrevistadores mais tentam investigar é se você, ao ser contratado, apenas apareceria para cumprir seu trabalho ou estaria de fato envolvido com ele.

    Isso porque pessoas apaixonadas e interessadas pelo que fazem podem trazer resultados inesperados para a empresa e o ambiente de trabalho.

    Quer demonstrar que você não vai passar as horas olhando para o relógio? Experimente estes adjetivos:

    Animado

    Apaixonado

    Entusiasmado

    Interessado

    Motivado

    4. Verbos fortes para demonstrar liderança
    A entrevista é para um cargo de liderança? Então é especialmente recomendado que você utilize verbos fortes para demonstrar sua capacidade de liderar pessoas e projetos e alcançar resultados e objetivos. Sugestões:

    Acelerar

    Começar

    Construir

    Coordenar

    Desenvolver

    Entregar

    Inovar

    Negociar

    Planejar

    Realizar

    Resolver

    Supervisionar

    5. Jargões e buzzwords do segmento
    Cada segmento tem uma linguagem própria, formada por termos e jargões que nem sempre são conhecidos por quem está de fora. Se você tiver conhecimento dessas expressões e se sentir à vontade com elas, não deixe de utilizá-las durante a entrevista.

    Facilmente o entrevistador vai compreender que você conhece o segmento da empresa e está familiarizado com a linguagem utilizada internamente.

    Se você não está tão por dentro, uma dica é acompanhar pessoas dessa indústria no Twitter, conectar-se a elas nas redes sociais e procurar blogs e vídeos relevantes.

    Por fim, vale lembrar que a escolha das melhores palavras depende diretamente do cargo que você quer ocupar. Se você estiver se candidatando a uma vaga de assistente, por exemplo, deve optar por expressões que demonstrem responsabilidade e foco em resultados. Verbos que enfatizam sua capacidade de liderança podem ficar para outra hora.

    E mais uma coisa. A escolha de palavras adequadas não vale apenas para a entrevista de emprego. A mesma estratégia pode ser utilizada na hora de preencher o seu currículo.

    Quer fazer isso agora mesmo? Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. 

    Veja como se preparar para a entrevista de emprego em inglês

    outubro 10, 2019

    Veja como se preparar para a entrevista de emprego em inglês

    Muitos profissionais têm um bom nível do idioma, mas nao se preparam para a entrevista de emprego em inglês de forma adequada. Para ajudar nessa etapa importante, selecionei algumas dicas importantes para quem quer se sair melhor da próxima vez.

    9 dicas para sua próxima entrevista de emprego em inglês
    1. Fale o suficiente para ser avaliado
    Um erro comum é o candidato acreditar que, falando pouco, estará correndo menos riscos de errar. Sem conteúdo, o avaliador terá dificuldades de identificar seu nível de fluência. Pior que isso vai ser se ele achar que você não tem conhecimento do idioma ou está no nível mais básico.

    2. Deixe o entrevistador propor os assuntos
    Você não deve impor o que quer falar na entrevista de emprego em inglês. Essa atitude dá a impressão de que decorou algumas frases ou se preparou para falar sobre um assunto, como sua experiência profissional. Você deve deixar o avaliador conduzir as perguntas. Quando percebemos que o discurso está decorado, mudamos totalmente o tipo de assunto para testar o conhecimento real do idioma.

    3. Não pergunte como você se saiu
    Normalmente a avaliação oral de idioma estrangeiro é terceirizada. O avaliador não sabe detalhes do processo e, muito menos, se o candidato tem chances de passar para a próxima etapa. Portanto, não pergunte como foi no teste, se tem chances. Isso demonstra ansiedade e insegurança.

    4. Evite respostas decoradas
    Passe longe de respostas decoradas. Você precisa se mostrar natural, desenvolto, presente na conversa. Uma conversa é um processo criativo, uma jornada que leva as pessoas para o mundo dos pensamentos e ideias. Cuidado com clichês e respostas prontas.

    5. Atenção aos vícios de linguagem
    Atenção para os vícios de linguagem em inglês como: you know, kind of, then, so, right. Uma sugestão é gravar algumas falas espontâneas e ouvir depois para perceber se você está caindo em algum desses vícios e também se comete erros de gramática ou pronúncia. Se tiver dificuldade de fazer isso sozinho, contrate uma escola de cursos customizados para ajudar. O ideal é reduzir erros e a repetição de palavras, que soam como muleta e indicam que você não tem muita consciência do discurso.

    6. Leia notícias em inglês
    Você precisa estar sempre bem informado, inclusive para as avaliações em idioma estrangeiro. O avaliador poderá fazer perguntas sobre fatos recentes a fim de checar seu vocabulário geral na entrevista de emprego em inglês. Ler notícias no idioma com frequência é uma forma de se preparar.

    7. Trabalhe seu vocabulário de negócios
    As avaliações orais cobram vocabulário de negócios, para isso é importante estar familiarizado com alguns jargões e expressões. Em alguns processos, é possível que seja cobrado o vocabulário específico de uma dada área. Por isso, é recomendado ler, em inglês, livros de negócios e sites especializados em notícias do mundo corporativo.

    8. Utilize tempos verbais adequados
    É muito comum avaliar candidatos que, mesmo tendo estudado por alguns anos o idioma estrangeiro, se comunicam, basicamente, usando o tempo presente dos verbos. Não fazem distinção se estão relatando fatos passados ou ações futuras. Isso pode causar ruídos na comunicação. A sugestão é estudar os tempos verbais e suas aplicações e tentar usá-los corretamente em seu discurso. Em um processo seletivo, você falará do seu passado, presente e futuro.

    9. Saiba a definição correta do seu nível de conhecimento
    Há muitas escolas de idiomas e várias não oferecem a carga horária necessária em sua grade para que os alunos atinjam a fluência. Consequentemente, nem sempre o nível avançado de um escola é realmente esse nível quando confrontado com a grade comum europeia CEFR (Common European Framework of Reference for Languages). Essa grade é utilizada pelas consultorias de idiomas para definição do nível linguístico dos candidatos em processos seletivos. Se estiver inseguro, há escolas que oferecem mapeamento linguístico, definindo o nível de proficiência, as áreas de atenção em gramática, vocabulário, pronúncia e desenvoltura, e um plano de ação com estratégias de desenvolvimento do idioma.

    A sorte é a combinação de oportunidade com a preparação. Deixo, então, duas frases em inglês de Jim Rohn para reflexão:

    “Don’t wish it were easier, wish you were better”

     “Discipline is the bridge between goals and accomplishment.”

    Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego.

    Lígia Velozo Crispino, autora do post, é fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas. Graduada em Letras e Tradução pela Unibero. Curso de Business English em Boston pela ELC. Coautora do Guia Corporativo Política de Treinamento para RHs e autora do livro de poemas Fora da Linha. Colunista do portal Exame.com. Organizadora do Sarau Conversar na Livraria Martins Fontes Paulista.

    Entrevista de emprego por telefone: Veja 10 dicas para se sair bem

    outubro 10, 2019

    Entrevista de emprego por telefone: Veja 10 dicas para se sair bem

    Em tempos de videochamada, a entrevista de emprego por telefone não é muito comum, mas ela ainda existe. Durante a ligação, o candidato precisa convencer o recrutador ou futuro chefe que tem as qualificações necessárias para assumir o cargo.

    Apesar de permitir a consulta às anotações, a entrevista por telefone não é tão simples quanto parece. O candidato precisa tomar algumas providências antes, durante e depois da conversa. Todo cuidado é pouco para se prevenir dos piores cenários, como interrupções e falta de bateria no celular.

    Dicas de como se comportar na entrevista de emprego por telefone

    Separamos algumas dicas de entrevista por telefone. Confira:

    1 – Organize-se
    Você precisa saber alguns detalhes essenciais para conseguir se organizar. Ao fazer contato com o entrevistador por e-mail, peça as seguintes informações:

    Qual o horário do telefonema?
    Quem fará a ligação?
    De qual número o entrevistador vai ligar?
    Procure ser suave e objetivo na hora de escrever a mensagem. Para facilitar um pouco a sua vida, adote o seguinte exemplo:

    Olá, (nome da pessoa convocou para entrevista)
    Estou animado para falar com você no dia (data)! Eu só queria confirmar o horário da conversa e o número do telefone. Caso precise de mais alguma informação antes do telefonema, fico à disposição.

    Muito obrigado!

    (Nome do candidato)

    2 – Estude sobre a empresa
    A entrevista por telefone deve ser tratada com a mesma importância de uma entrevista presencial. Portanto, antes de atender a ligação, lembre-se de ler a descrição da vaga e pesquisar tudo sobre a empresa. Uma forma de coletar informações é navegando pelas redes sociais e no site institucional.

    Ao estudar a empresa, não basta simplesmente conhecer a história da organização. É necessário mostrar que o seu perfil tem sinergia com os valores da companhia.

    3 – Pratique as respostas
    Prepare suas respostas para possíveis perguntas na entrevista de emprego. Ao fazer isso, não seja tão previsível e nem conte mentiras. Ligue para um amigo ou familiar e peça um feedback.

    4 – Tenha em mente uma pretensão salarial
    Falar sobre salário nem sempre é fácil, mas esse tempo costuma ser abordado com frequência na entrevista por telefone. Faça uma pesquisa na internet e conheça a média do mercado para o trabalho desejado. Com essa informação, você tem condições de definir um valor justo.

    6 – Use roupas apropriadas
    Apesar da entrevista ser por telefone, você precisa usar roupas apropriadas para se sentir confiante e profissional. Portanto, resista a tentação de ficar de pijama ou de usar uma calça de moletom despojada.

    7 – Encontre um lugar tranquilo
    Evite lugares barulhentos ou com muitas distrações. Se for atender o telefonema em casa, vá para o quarto e feche a porta (fique bem longe dos animais de estimação e dos familiares). Caso esteja fora de casa, a dica é procurar uma cafeteria tranquila. O local escolhido também deve ter bom sinal telefônico e tomada.

    8 – Reúna todos os itens necessários para a entrevista
    Trinta minutos antes de receber a ligação, você deve reunir todos os itens necessários para o momento da entrevista. Isso inclui carregador, fone de ouvido, bloco de notas e caneta, garrafa de água e um Fidget Cubo para reduzir a sensação de estresse e inquietação.

    O fone de ouvido é um dos itens essenciais para a entrevista de emprego por telefone, afinal, ele reduz os ruídos durante a ligação e te ajuda a se concentrar na conversa.

    9 – Saiba como falar
    O medo de falar ao telefone é bem frequente, em especial quando há uma oportunidade de trabalho em jogo. A melhor forma de superar essa fobia é treinar repetidas vezes, até se sentir confiante o bastante para falar.

    Ao atender o telefone, inicie a conversa de forma natural e educada. Faça pequenas pausas para o diálogo respirar um pouco. É fundamental não ter medo do silêncio. Após o entrevistador fazer uma pergunta, espere 30 segundos para responder. Se ele interromper a sua fala, pare imediatamente, escute o que ele tem a dizer e depois conclua a sua linha de raciocínio. Cuidado para não se distrair fazendo anotações.

    Durante a entrevista, a sua voz precisa ter emoção para transmitir uma sensação positiva (sem parecer forçado, é claro). Demonstre entusiasmo, energia e ânimo no decorrer da conversa. Não tenha receio de fazer gestos ou sorrir enquanto fala, afinal, isso deixa a voz com mais emoção naturalmente.

    Cuidado para não falar muito baixo ou usar gírias durante a entrevista de emprego por telefone. Além disso atente-se ao ritmo da sua voz – uma fala pausada, clara e bem articulada facilita a compreensão do outro lado da linha. A técnica de falar devagar é útil para todos os candidatos, especialmente aqueles que sofrem de gagueira nos momentos de nervosismo.

    Não seja o tipo de pessoa que pede para o entrevistador repetir várias vezes a mesma pergunta. Isso é muito chato! Uma forma de evitar esse tipo de situação é praticar a técnica de escuta ativa, ou seja, ouvir com atenção o que o outro está falando, sem se distrair com pensamentos ou com suas próprias anotações.

    5 – Consulte suas anotações
    Uma das grandes vantagens da entrevista por telefone é que o recrutador ou futuro chefe não está te vendo. Portanto, você pode consultar suas anotações durante a conversa sem problema algum. Organize informações úteis na forma de tópicos numa folha ou em post-its. Essa estratégia com certeza vai reduzir o nervosismo e tornar o diálogo menos estressante.

    10 – Anote pontos importantes
    Assim que a ligação chegar ao fim, anote os pontos mais relevantes da conversa. Além disso, vale a pena enviar uma nota de agradecimento por e-mail.

    Dicas para ajudar a conseguir emprego após os 40 anos

    outubro 10, 2019

    Dicas para ajudar a conseguir emprego após os 40 anos

    Com o Brasil passando por um momento instável na economia, aliado ao mercado de trabalho cada vez mais acirrado, muitos trabalhadores encontram dificuldade de conquistar uma vaga de emprego. “Se está difícil para os jovens, imagina para os profissionais com mais de 40 anos”, é uma frase comum na boca de pessoas que estão em busca de uma oportunidade.

    Mas, ao contrário do que se imagina, idade não é documento quando se trata de conseguir um emprego. Assim, quem já passou dos 40 anos tem chances de encontrar uma oportunidade de trabalho. Dependendo da posição, as empresas preferem pessoas com mais anos de experiência.

    “Portanto, não se apegue a mitos que falam das dificuldades de arrumar um emprego depois dos 40. Atualmente, o mercado assume uma nova postura, muito mais voltada à valorização da experiência e da garantia da diversidade também de gerações dentro das organizações”, afirma João Dantas, gerente de recursos humanos da Gi Group Brasil, filial da multinacional italiana de recursos humanos.

    Segundo Dantas, há sempre portas apertas para os que querem voltar à ativa no mercado de trabalho, ainda mais se têm experiência e maturidade que podem ser fundamentais para o bom desempenho da função. “Mas é preciso manter agilidade, pró-atividade e vontade de aprender

    sempre”, completa.

    “Se você ficou muito tempo fora do mercado, ou está mudando de carreira, não espere altas remunerações. Lembre-se que está recomeçando. Sua experiência poderá ser usada para negociar uma remuneração mais elevada quando conseguir comprovar o retorno financeiro que ela pode gerar”, diz.

    ANÁLISE

    Se esse retorno não for mensurável, Dantas aconselha analisar as possibilidades de vagas e escolher a que mais se adequar ao seu momento de vida, levando em consideração outras vantagens como a proximidade da sua residência, flexibilidade de horário, a possibilidade de trabalhar em regime home-office e o pacote de benefícios, principalmente a assistência médica. Confira, a seguir, dicas do especialista João Dantas sobre como se preparar para o mercado de trabalho e conquistar a tão sonhada vaga de emprego, mesmo após os 40 anos.

    Atualmente, o mercado assume uma nova postura, muito mais voltada à valorização da experiência e da garantia da diversidade também de gerações dentro das organizações” João Dantas, Gerente de recursos humanos.

    SERVIÇO

    1- Confiança

    Cada vez mais as empresas estão derrubando a “barreira da idade”. Há oportunidade para todas as faixas etárias. Portanto, confie em si mesmo e procure o seu propósito profissional.

    2- Aprenda algo novo

    Para quem nunca trabalhou, é preciso fazer um curso de qualificação na área que quer atuar e, especialmente, adquirir conhecimento em informática. Com a informatização e automação dos serviços, a habilidade de trabalhar com tecnologia está se tornando cada vez mais importante em todos os níveis hierárquicos e áreas.

    E quem está afastado há tempos do mercado de trabalho é importante fazer curso de atualização, verificar o que mudou na atividade que exercia, e quais conhecimentos deve aprimorar para que possa dominar o processo atual. Há uma série de novidades para serem absorvidas, como nova geração de softwares, mudanças na legislação e até mesmo um novo ritmo, processos e cultura corporativa.

    Muitos sindicados, ONGs e entidades de classe costumam oferecer cursos gratuitos de capacitação.

    3- Aprenda com os mais jovens

    Estar disposto a conhecer o novo e aceitar que esse ensinamento muitas vezes virá através de alguém mais jovem é fundamental para que esse retorno ao mercado seja bem-sucedido.

    O fato de ter um chefe com menos idade não deve ser encarado como uma barreira, mas sim como uma oportunidade de aprendizado. Por outro lado, as empresas têm buscado cada vez mais preparar esses gestores para os possíveis choques culturais entre as gerações.

    4- Atualize o seu currículo

    Se você está fora do mercado há alguns anos, é bem provável que o seu currículo esteja em um formato desatualizado. O currículo é o seu primeiro contato com o recrutador, prepare-o de forma objetiva. Ninguém quer saber do curso de datilografia que você fez em 1992. Para saber sobre novos modelos de currículos e quais os pontos mais importantes que deve ficar atento faça uma pesquisa na Internet em canais confiáveis como sites de revista de negócios e consultorias de recursos humanos.

    Destaque no currículo o cargo e as atividades exercidas, de forma resumida, clara e em ordem cronológica, datando o período em que assumiu cada função. Ainda no descritivo de cada cargo, ressalte os resultados, habilidades e conquistas importantes ao longo da trajetória profissional. Também vale citar no histórico profissional trabalhos voluntários realizados e que ajudaram a adquirir experiência para determinadas funções.

    5- Acione seus contatos

    Procure amigos, colegas, ex-chefes, familiares e conhecidos na hora de buscar emprego e peça indicação de vaga e de outras pessoas que possam ajudá-lo a encontrar uma oportunidade.

    6- Use as redes sociais e Internet

    As empresas e consultorias de recursos humanos costumam postar vagas e procurar profissionais que necessitam na Internet. Portanto, faça o cadastro e busca no LinkedIN, Indeed, Google e sites de empregos confiáveis. O JC Concursos publica diversas notícias com vagas de emprego.

    Leia os anúncios com muita atenção e preencha o cadastro sempre que encontrar uma posição que tem a ver com seu perfil, pede conhecimentos e experiências que possui.

    7- Reforce suas qualidades na entrevista

    Na entrevista concentre-se em seus pontos fortes e nunca nos que não sabe ou não teve oportunidade de conhecer. Se você está de frente para o recrutador é porque ele acredita que você tem as qualificações e seu currículo chamou a atenção a ponto de fazê-lo crer que a sua contratação pode agregar valor para a companhia.

    Conte sua história com calma, focando nas experiências mais relevantes e que estão relacionadas com a vaga. Porém cuidado para não ser prolixo e acabar revelando ao recrutador os seus medos.

    Para os recrutadores é mais importante perceber o quanto o candidato está interessado em agregar valor para a empresa do que o alto cargo que ocupava antes de se distanciar do mercado.

    8- Trabalhos temporários

    Os empregos temporários podem ser o caminho tanto para adquirir experiência como também para conseguir efetivação em cargo fixo. Por isso, nesse caso, é importante mostrar as suas habilidades e eficiência, para deixar uma imagem positiva à empresa para qual está prestando serviço.

    Dicas de como tornar permanente um emprego temporário

    outubro 10, 2019

    Dicas de como tornar permanente um emprego temporário

    Com a chegada de datas festivas e o ano acabando, cada vez mais empresas começam a pensar em novas contratações, especialmente de colaboradores temporários. Embora a contratação seja específica para a época, muitas vezes, se houver um ótimo desempenho, podem garantir uma vaga efetiva.

    O especialista em Gestão de Pessoas e diretor da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD), Alexandre Slivnik, explica quais são as qualidades que os empresários buscam para que o contratado permaneça na empresa após o término de contrato. “Para a maioria das empresas, existe boa chance do candidato que se destacar, mostrar interesse e gerar bons resultados, conseguir com que a vaga seja prolongada e até mesmo uma efetivação”, conta.

    No entanto, até mesmo para conseguir a vaga temporária, é importante estar atento durante a entrevista. “Algumas perguntas sobre o futuro do candidato na empresa podem surgir e é essencial tomar certo cuidado com as respostas. Se o entrevistador quiser saber sobre a vontade de permanecer na empresa, a resposta deve ser sim, sem dúvidas. Mas caso a pergunta não seja feita, o ideal é não falar sobre o assunto, pois pode gerar uma quebra de expectativa em ambas as partes”, aconselha Slivnik.

    Alexandre também fala sobre quais comportamentos devem ser apresentados pelo colaborador temporário, que deve ser especialmente voltado para os resultados da empresa. “Para ter uma chance maior, essa pessoa deve se empenhar para obter resultados excelentes, motivar seus colegas de trabalho e ter energia positiva, pois essas são atitudes com potencial para torná-lo um colaborador permanente”, relata o especialista.

    Veja abaixo uma pequena lista de atitudes que podem ajudar durante o processo:

    Ser proativo: buscar ajudar a todos os colegas de trabalho e superiores, estar disponível para trabalhos difíceis e que demandam maior força de trabalho.

    Aprender em todas as empreitadas: é essencial estar atento ao que as pessoas falam, fazer o possível para aprender processos e estar conectado com as estratégias da empresa.

    Buscar novas ideias para incrementar o negócio: muitas vezes por ser um funcionário novo e temporário, essa pessoa pode ter medo de apresentar ideias no trabalho. Mas isso é uma ótima maneira de fazer diferença e ajudar a melhorar o desempenho do negócio, e com isso, pode fazer com que o trabalho seja mais valorizado.

    Agora é com você. Se está buscando um novo trabalho ou ser efetivado no trabalho temporário. Demonstre atitudes positivas e siga em frente!

    Alexandre Slivnik é reconhecido oficialmente pelo governo norte americano como um profissional com habilidades extraordinárias (EB1). É autor de diversos livros, entre eles do best-seller O Poder da Atitude. 
     

    Featured Employers

    Great HTML Template made with clean Codes. Which will make you proud of your Business, Portfolio, Photography, Blog, and much more.

    What Client Says?

    Incidunt deleniti blanditiis quas aperiam recusandae consequatur ullam quibusdam cum libero illo rerum!

    -STEVE ANDREW
    Espenol INC.